Produções do mês de junho!

Enquanto uns ciclos se fecham, outros vêm com novas e boas perspectivas. Este mês de junho foi bastante intenso profissionalmente, por diversas ótimas razões.

Foi o período de fechamento da V Turma da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia Recife, e estivemos bastante concentrados na montagem e período de visitação da Mostra Agadê, que sintetizou o melhor das produções dos núcleos de Fotografia, Design, Vídeo, Computação Gráfica, Ser & Conviver e Palavra & Web.

Trabalheira danada, mas no fim das contas acabou dando tudo certo. Realizamos uma mostra linda e com várias obras instigantes de arte e tecnologia e nas linguagens. Para a obra Ei Pow Dance! Lab de Favela (videodança com interatividade a partir de recursos de realidade aumentada) tive um foco especial na composição sonora para este projeto, junto às educandas e educandos. Confira o resultado abaixo:

Fecha-se também este meu ciclo profissional como educador da ONG Auçuba no programa Oi Kabum! Recife, do qual levo ótimas lembranças  e diversas experiências positivas, pessoais e coletivas.

No entanto, muita coisa continua fluindo em sua normalidade. O Cineclube Bamako, está se dedicando neste ano de 2016 aos projetos de sustentabilidade, seja encaminhando a editais, captação direta ou em outras alternativas de financiamento de nossas atividades. Também temos buscado focar em produção audiovisual, com propostas para produção de videoclipes de grupos da nossa região ou em iniciativas autorais já encaminhadas (ficção, documental).

A Federação Pernambucana de Cineclubes (FEPEC) também tem realizado diversas ações, como os nossos encontros de formação, reuniões descentralizadas e parcerias para circulação de produções audiovisuais e de exibição em mostras nacionais. No mês de agosto irei representar, junto a outras duas companheiras cineclubistas, o Júri FEPEC no Festival de Cinema de Triunfo (PE).

Felizmente outras possibilidades profissionais vêm se abrindo. Tenho realizado alguns trabalhos freelance em design / mídias sociais para algumas ONGs do Grande Recife. E no dia a dia, na medida do possível, o exercício criativo vai se desenvolvendo. Procuro explorar possibilidades de criação manuais (ilustrações, sonoridades) ou com mídias móveis. Alguns dos vídeos no fim da postagem tem um pouco das produções sonoras e imagéticas dos últimos dias.

Fico feliz em poder atualizar com certa regularidade este espaço. No meio de tanta coisa nessa nossa vida atribulada é bom tirar um tempinho para organizar as coisas. No mais é isso, talvez daqui a um mês coloque mais novidades por aqui. Gratidão.

Maio de bastante trabalho e articulação!

wp-1462817528589.jpg

Roda de diálogo Parque Capibaribe

Boa tarde amigos e parceiros!

Este mês de maio já começou com diversas produções e articulações. Além das demandas mais rotineiras, como o trabalho com a Oi Kabum! Recife, com A Federação Pernambucana de Cineclubes (FEPEC) e com o Cineclube Bamako, estive participando de outras atividades que têm relação com meus interesses mais recentes em audiovisual, design e educação popular.

Na Oi Kabum! Recife estamos desenvolvendo obras para a mostra de arte e tecnologia que encerra o ciclo da V Turma da escola. No momento, estamos trabalhando com os núcleos de vídeo e computação gráfica uma obra que trata da temática do sexismo utilizando a linguagem da videodança e os recursos tecnológicos de realidade aumentada. Como educador tenho feito um trabalho bastante focado em sonoridades e os jovens estiveram bastante animados na elaboração da trilha sonora experimental.

Ce diaporama nécessite JavaScript.

Nestas últimas semanas recebi um convite do projeto Parque Capibaribe (INCITI/UFPE) para participar de um vídeo de apresentação desta proposta. Na terça-feira passada, junto a outros dois convidados, participei de uma roda de diálogo que comporá este documento audiovisual. Esta roda aconteceu no Jardim do Baobá, espaço onde habita uma baobá centenário e onde hoje é um dos pólos de ação do projeto. Os organizadores, então, apresentaram as projeções para curto, médio e longo prazos, de um parque que percorrerá vários quilômetros, seguindo a extensão do Rio Capibaribe. Desta maneira, os convidados pudemos contribuir com sugestões de como pensar este modelo para uma cidade-parque que visa contemplar uma nova relação da Região Metropolitana do Recife com seus habitantes.

wp-1462818764332.jpg

Baobá Centenário – Jardim do Baobá

E agora no fim de semana (ontem e anteontem) estive imerso em uma experiência de Eco-Vila que está acontecendo no Sítio Ágata, município de Tracunhaém-PE. Após diversos momentos de luta, alguns trabalhadores desta região conseguiram a posse da terra e nela estão começando esta relação que busca estreitar os laços entre campo e cidade através da construção comunitária desta Eco-Vila, pautada em questões de sustentabilidade, relação de respeito à natureza, empoderamento étnico-racial (afro-indígena) e feminista. Foi uma vivência muito agregadora, estamos fortalecendo laços humanos entre pessoas de diversas lutas, de diversas áreas e que trazem conhecimentos distintos, que vão desde a agricultura familiar e bioconstrução, até a comunicação social e o pensamento/prática estratégica que a área de design social pode oferecer. E são nestes últimos pontos que penso em contribuir, além de, obviamente, aprender sobre as outras áreas do trabalho.

Pois é, muitas articulações externas têm sido feitas e cada vez mais as relações entre arte, design, audiovisual, construção política, ativismo estão se integrando. De tempos em tempos irei trazendo aqui mais novidades do andamento destas construções coletivas. Axé!

 

2016 Enfim!!!

levanteAh, depois de tanto tempo, eis que retorno as postagens do blog! O final do ano de 2015 foi bastante corrido e atribulado, tanto nas questões profissionais quanto nas pessoais. Mas 2016 chegou com várias novidades. Produção gráfica, audiovisual, oficinas, tudo bastante intenso.

Felizmente tenho me organizado para trabalhar mais com ilustrações autorais. Tenho rabiscado bastante, experimentando mais texturas, trabalhado nos detalhes e exercitado a paciência em trabalhos que estão levando mais tempo para serem finalizados. Tem sido muito prazeroso poder me dedicar mais a esta paixão, que foi durante tanto tempo protelada.

Ce diaporama nécessite JavaScript.

Como educador também tenho produzido bastante com a quinta turma de vídeo da Oi Kabum! Recife. Ainda no ano passado produzimos dois documentários, um sobre a bicicleta /mobilidade, outro sobre a cultura da gambiarra. No momento estamos trabalhando na produção de um programa de moldes televisivos com transmissão via internet. O produto está no processo de finalização, em breve coloco aqui.

Doc Reciclo, sobre a questão das bicicletas nos meios urbanos:

Doc Gambiart, sobre a cultura da gambiarra no contexto da arte, tecnologia do cotidiano:

Making Of do trabalho com arte e tecnologia do LabKabumRecife:

Também estou no processo de finalização de um curta-metragem autoral, chamado Via Livre. É um documentário de percurso, com viés experimental. Durante o meu percurso para ida ao trabalho fui registrando com um celular as diversas situações que encontro no cotidiano. Seja de ônibus convencional ou BRT, seja em trechos a pé, de carona em carro ou de bicicleta, fui gravando sem roteiro ou direção. Muitas das imagens deixava para o olho da câmera. Na montagem é que construí a narrativa. Falta apenas a finalização de som, que vai dar um trabalhinho. Com o celular as imagens até que ficam boas, mas o som merece mais atenção. Em breve disponibilizo com mais detalhes.

Além de tudo isso, tenho escrito projetos para o CCJ Recife e para o Cineclube Bamako. Também venho organizando, mediando, ou dando pequenas ajudas nas atividades da FEPEC. Muita coisa boa têm surgido, muitas articulações, debates, desenvolvimento de projetos e contatos importantes têm sido feitos, nesta faceta mais de produção.

E, para fechar, venho fazendo alguns trabalhos de design. O último deles foi o material gráfico para o site TOMPE.

Ce diaporama nécessite JavaScript.

É isso, recomeçamos com tudo. Muita coisa em uma postagem só, mas irei fazendo novas postagens, menos volumosas. Vem vindo material bom por aí, aguardem!

 

Bônus: Operação Tapioca (uma greia dos intervalos do trabalho):

 

Algumas Novidades…

 

TOMPE

Capa para o E-book TOMPE

Salve!

Após um bom tempo dedicado ao projeto Parceria da Gente, estou retomando as postagens no blog. O parceria deu a maior trabalheira, sobrou pouco tempo para atualizar minha página. Mas antes tarde do que nunca.

Neste meio tempo, além destre projeto, desenvolvi trabalhos freelance como captações de som para documentários, desenvolvimento de marcas e ilustrações, além da retomada dos trabalhos com os Cineclubes Bamako e Cine Vila e com a Federação Pernambucana de Cineclubes

No momento estou diminuindo o excesso de trabalho, para priorizar minha organização pessoal e, assim, desenvolver projetos mais autorais.

Um deles é a proposta de documentário experimental que estou produzindo sobre o contexto do trânsito no Recife. No meu percurso para o trabalho vou gravando imagens e sons em meios de transporte. A pé, de ónibus convencionais, ônibus BRT, de carro e bicicleta.

Em breve lanço este curta, o material está ficando bem bacana!

 

Aqui temos o manual para marca do grupo Tambores de Ogum

manual tambores de ogum

Cartões Postais Sonoros Maracatu Almirante do Forte

Trabalho realizado com o Maracatu Almirante do Forte no projeto Parceria da Gente

postais sonoros MAF final curvas-21-01postais sonoros MAF final curvas-22-01postais sonoros MAF final curvas-01 Donana, Dama de Paço do Maracatu Almirante do Forte (In memoriam).

postais sonoros MAF final curvas-03-01-01 Seu Natal, Porta-estandarte do Maracatu Almirante do Forte.

postais sonoros MAF final curvas-05-01-01-01 Nauã, batuqueiro do Maracatu Almirante do Forte.

postais sonoros MAF final curvas-07-01-01-01 Xoxinha, atual Dama de Paço do Maracatu Almirante do Forte.

postais sonoros MAF final curvas-09-01-01-01 Mestre Teté e seu filho Toinho, Presidente e Vice-presidente do Maracatu Almirante do Forte.

postais sonoros MAF final curvas-11-01-01-01 Dona Damaris, Rainha do Maracatu Almirante do Forte.

postais sonoros MAF final curvas-13-01-01-01-01 João Vítor, batuqueiro-mirim do Maracatu Almirante do Forte.

postais sonoros MAF final curvas-15-01 Fábio, Contramestre de Apito do Maracatu Almirante do Forte.

postais sonoros MAF final curvas-17-01 Pai João, Baiana do Maracatu Almirante do Forte.

postais sonoros MAF final curvas-19-01 Dona Zefinha, Baiana do Maracatu Almirante do Forte.

View original post